Foi esta freguesia outrora designada por Santa Maria Maior (mais precisamente até ao ano de 1758), para passar então a freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Abitureiras (1) e mais tarde para Abitureira, denominação que se manteve até 1873 (2). É actualmente designada por Abitureiras e várias opiniões surgem quanto à sua origem e etimologia.

Segundo refere Zeferino Sarmento, num dos seus trabalhos, Abitureiras terá origem na palavra “Abutreira” ou zona de Abutres. Já Pinho Leal, no seu trabalho “Portugal Antigo e Moderno”, diz que a palavra provêm de Abeto e significa local plantado de Abetos.

No entanto Carlos Leite Ribeiro, na sua obra “Aldeias, Lugares e Lugarejos”, contraria Pinho Leal justificando, deste modo, a sua opinião: (...) Mas a existência de Abitureira(s) ao sul do Mondego, mostra que a formação destes topónimos provém do nome comum hipotético abitureira ou, em alguns casos designadamente do vocábulo primitivo aboitor (ou aboitur) ou forma vizinha. De acordo com o exposto estão em formas antigas dos topónimos Abitureira(s), Vitoreira(s) Avaitureira(século Xlll). Deve notar-se que há quem interprete estes topónimos como lugar plantado de "abetos", como indicando a falsa etimologia em abeto, declara Pinho Leal (escrevendo, para isso, Abetureira, o que não tem justificação), com estas palavras: "É indubitável que não tem outra grafia nem outra etimologia senão a que lhe dou" – o que a forma antiga Avoitureira desengana incontestavelmente nos dois aspectos, ortográficos e etimológicos". (...)           

No entanto, na tentativa de decifrar este enigma toponímico, não podemos deixar de referir a opinião popular que a designa foneticamente de Abiturera ou Abeturera. Na sua simplicidade, o povo ignora as suposições e as teses, solucionando as mais difíceis interrogações com as mais ingénuas respostas.

Segundo o seu saber, tudo é mais simples e concreto e a resposta está na “lenda das aventureiras”. Lenda esta que conta que duas senhoras fiandeiras depois de se aventurarem na construção da actual igreja da freguesia o povo lhes chamou de “Aventureiras” dando origem assim por corrupção da palavra à designação de Abitureiras. Ainda, o povo na expressão fonética designa de Abeturera e Abiturera.