In , Choreografia de Portugal Continental e Insular, de Américo Costa
 

" É terra do Conde  d' Óbidos, diz P. Cardoso, e todos  os moradores deste distrito lhe pagam foro, e o quinto de tudo o que produzem os campos.

O seu orago é Nossa Senhora da Conceição, introduzido por devoção dos moradores; porque antigamente lhe chamavam Santa Maria Maior, como consta nos papeis antigos, e dos livros da Sé Velha de Lisboa, hoje basílica de Santa Maria.

Teve esta igreja antigamente prior até ao tempo, em que o Bispo D. Gens instituiu a Capela de S. Sebastião na Sé Velha, hoje Santa Maria, e a ela anexou esta igreja, e a de Mafra com várias rendas que dela fosse sempre administrador e cónego da quinta cadeira, chamada de Mafra com algumas obrigações, e a este pertencia a apresentação das tais igrejas.                      

O pároco desta igreja se chama reitor, em cujo o título é colocado, e o apresenta o cónego da quinta cadeira da Sé de Lisboa, com o administrador da capela de S. Sebastião da mesma Sé.

Hoje pertence à apresentação ao Eminentíssimo Senhor Cardeal Patriarca por Bula Pontifícia, como reitor do colégio Patriarcal, e as seus sucessores, por cessão, que el-rei fez dela a quem pertencia pelo contrato, que celebrou como visconde de Ponte Lima, para se suprimir a cadeira de Mafra, de que houve a aprovação da Sé Apostólica, que aplica a renda desta igreja para as despesas do dito Colégio Patriarcal.

O reitor terá de renda a côngrua, e benesses duzentos mil reis. Tem cuadjutor, a quem paga a comenda da mesma igreja a ténue côngrua de trinta alqueires de trigo, e trinta de cevada, e quatro cântaros de azeite, apresentado todos os anos pelo reitor; e sempre a comenda pagou a um tesoureiro a quem dá de ordenado trinta e três alqueires de trigo e um cântaro de azeite, e é apresentado pelo mesmo reitor."